segunda-feira, 21 de Fevereiro de 2011

Teorias sobre o Universo - Teoria das Cordas


Nós vivemos num universo maravilhosamente complexo, e nós somos curiosos por natureza. Uma e outra vez perguntamo-nos por que estamos aqui? Deonde é que nós e o mundo vêm? Do que é que o mundo é feito? É nosso privilégio de viver numa época em que enormes progressos foram feitos no sentido de encontrar algumas respostas. A teoria das cordas é a mais recente tentativa de responder à grande questão.

Então, de que é que o mundo é feito? Basicamente é feito de átomos, que por sua vez são constituídos por apenas três componentes básicos: os elétrões que giram em torno de um núcleo composto de prótões e nêutrões.
O elétrão é uma partícula verdadeiramente fundamental mas prótons e nêutrons são feitos de partículas menores, conhecidas como quarks. Os quarks são, tanto quanto sabemos,o elemento verdadeiramente fundamental.

Nosso conhecimento atual sobre a composição subatômica do universo resume-se no que é conhecido como o Modelo Padrão da Física de partículas. Este modelo descreve os tijolos fundamentais em que o mundo assenta, e as forças através das quais estes tijolos interagem. Há doze tijolos básicos. Seis são quarks e os outros seis são leptons.

Há quatro forças fundamentais no universo: a gravidade, eletromagnetismo e as forças nucleares fracas e fortes. Cada uma deles é produzido por partículas fundamentais que atuam como transportadores da força.

O comportamento de todas estas partículas e forças é descrito com precisão pelo modelo referido, com uma básica exceção: a gravidade.
Por motivos técnicos, a força gravitacional, que faz cair maças das arvores, mostrou-se muito difícil de descrever microscopicamente.
Este tem sido um dos mais importantes problemas de física teórica.

Nas últimas décadas, a teoria das cordas surgiu como a mais promissora para uma teoria microscópica da gravidade.
E é infinitamente mais ambicioso do que isso: ele tenta fornecer uma descrição completa, unificada e coerente da estrutura fundamental do nosso universo. (Por esta razão é, de forma algo arrogantemente, a chamada "Teoria de Tudo").

A idéia básica por trás desta teoria é: todos os diferentes tijolos "fundamentais" das partículas do Modelo Padrão são apenas manifestações diferentes de um objeto básico: um resultado.
Como pode isso acontecer? Um ponto não pode fazer nada além de se mover. Mas, se a teoria das cordas estiver correta, então sob um microscópio potente nós aperceberemo-nos que o elétrão não é realmente um ponto, mas um pequeno laço.
O resultado pode ser algo mais que o movimento. Pode oscilar de várias maneiras. Se ele oscila de uma determinada maneira, então à distância, por incapicidade nossa diremos que é simplesmente um resultado vendo um elétrão. Mas se ela oscila de outra forma, então nós chamar-lhe-emos um fótão, ou um quark ou um caválo ou uma pessoa etc . Assim, se a teoria das cordas estiver correta, o universo inteiro é feito de cordas!


Talvez a coisa mais notável sobre a teoria das cordas é que essa idéia simplesmente funciona. É possível derivar , apartir do Modelo Padrão (que tem sido verificado experimentalmente com incrível precisão) a partir da teoria de cordas.
Mas deve-mos dizer também que, até agora, não há nenhuma evidência experimental que em si justifique mais que bons principios!
Isto deve-se principalmente ao fato de que a teoria das cordas ainda está em desenvolvimento.
Sabemos pedaços dela e estamos, portanto, incapazes de fazer previsões definitivas. Nos últimos anos, muitos desenvolvimentos interessantes aconteceram, melhorando radicalmente a nossa compreensão do que é a teoria.

Quando na China bate as asas uma borbuleta, acontece uma tempestade no Brasil!

6 comentários:

Anónimo disse...

elétrão???? prótão???? que isso cara, antigamente era elétron e próton

Anónimo disse...

vc é um besta misturo teoria do caos com a das cordas... que merda vai estudar sua bicha.

Elias disse...

Calma, gente. Não precisamos recorrer à ignorância como forma precisa de resposta para tudo. Os esclarecimentos devem ser dirigidos de forma a implantar a razão, não uma descontinuidade do aprendizado. Afinal, somos pesquisadores - mesmo que nos mais profundos níveis leigos - que não adormecem na tentativa de buscar sentidos, disseminados pela ilusão do tempo em nossas próprias relatividades. Rs.

Blog legal!

Anónimo disse...

Blog fraco

Anónimo disse...

Nunca irão conseguir explicar o universo corretamente,pois para entender o universo é necessário entender o próprio Deus,muitos colocar Deus como se ele fosse criado pelo universo mas Deus foi quem criou o universo o seja;universo é apena uma criação de Deus,e Deus esta além do conhecimento compreendimento humano.
Minhas ideias minhas teoria;Carlos Fábio de Araújo

Anónimo disse...

kkkkkkkkkkk... deus? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...